Quando se fala de prazer sexual masculino, são muitos os que pensam que alcançar o clímax, o topo máximo do prazer, tem a ver diretamente com a ejaculação. E embora certamente na maior parte dos casos os homens têm o orgasmo em simultâneo com a ejaculação, não tem de ser necessariamente assim, pois entre ambos os conceitos existem diferenças.

Tem curiosidade? Pois explicamos-lhe qual é a diferença entre orgasmo e ejaculação, para que consiga aumentar o prazer íntimo e potenciar os seus encontros sexuais

Por orgasmo entende-se o momento culminante do prazer sexual, o que acontece após receber a estimulação adequada. O orgasmo inclui uma contração dos músculos genitais e o aumento da frequência respiratória, acompanhada de uma intensa sensação de prazer generalizada.

Normalmente, ao alcançar o orgasmo o homem também expulsa o líquido seminal, um processo que se conhece como ejaculação e que leva à culminação do ato sexual, relaxando a área genital, fazendo com que o sangue abandone o pênis para por fim à ereção, ao mesmo tempo que se relaxa o corpo inteiro.

Como fica claro trata-se de dois processos distintos que se costumam dar em conjunto, por isso existe uma confusão generalizada em acreditar que ao ejacular o homem alcançou o orgasmo, mas a surpresa é que nem sempre é assim.

É possível ejacular sem sentir todo o prazer que gera um orgasmo, da mesma forma que se pode alcançar o orgasmo sem ejacular, como acontece frequentemente em práticas como o sexo tântrico.

Embora a ideia de ter múltiplos orgasmos é associada normalmente às mulheres, para os homens também é possível ter vários orgasmos antes de ejacular. No entanto, isto requer concentração e na maior parte dos casos de um grande trabalho prévio para controlar o corpo e a mente sem sacrificar as sensações de prazer.

Um sexólogo, e inclusive quem utiliza o tantra no sexo, pode guiar qualquer homem que deseje experimentar esta experiência.

Nos casos em que o homem conta com ejaculação retrógrada, ou seja em que o líquido seminal não se expulsa pelo orifício da uretra, é completamente possível alcançar o orgasmo sem que exista ejaculação.

Por outro lado, pode-se ejacular sem se sentir o máximo prazer que se tem com o orgasmo.

Um caso comum que serve como prova deste ideia é quando, devida à estimulação, o homem sente desejos de ejacular, mas tenta parar a ejaculação com pensamentos que não sejam de caráter erótico. No entanto, a ejaculação ocorre, mas dado que o homem não estava completamente concentrado na situação e no estímulo sexual, a sensação de orgasmo e prazer é muito menos intensa.

Voltar para lista

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.